sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Orações subordinadas substantivas



   As orações subordinadas substantivas são aquelas que exercem função própria de substantivo em relação à oração principal. São iniciadas pelas conjunções que ou se e podem ser substituídas por isto/isso.

  Observe:
  Era esperado que chovesse intensamente./Era esperado isso.

  As orações subordinadas substantivas subjetivas exercem a função de sujeito em relação à oração principal. O verbo na principal estará na 3ª pessoa do singular, porque o sujeito vem em forma de oração. Portanto, atenção, não pode haver sujeito na oração principal. Lembra daquela famosa perguntinha para identificar o sujeito da oração? Localize o verbo e questione "o quê?" ou "quem"?
Algumas estruturas ajudam a reconhecer a oração subjetiva.

 * Verbo de ligação + adjetivo/substantivo/advérbio + que/se...
    Era esperado que chovesse intensamente. (O que era esperado? Que chovesse intensamente. Portanto, a  oração "que chovesse intensamente", é o sujeito da oração principal).

    É necessário que todos estudem.  (O que é necessário? Que todos estudem. Logo, a oração "que todos estudem", é o sujeito da oração principal).

 * Verbo transitivo direto (3ª pessoa do singular) + se (partícula apassivadora + que/se...
    Não se sabe se haverá aula.        
    Sabe-se que o estudo é importante.

*  Locução verbal  (ser, estar, ficar + particípio) + que/se...
    Ficou provado que ele foi classificado no concurso.
    Está decidido que todos os alunos devem fazer a prova.

*  Verbos parecer, convir, suceder, acontecer, ocorrer, urgir + que/se...
    Convém que todos estudem com frequência.
    Parece que a prova está fácil. 

  As orações subordinadas substantivas objetivas diretas funcionam como objeto  direto de um verbo da oração principal.  Lembre-se que o verbo, no caso, será transitivo direto ou transitivo direto e indireto. A oração principal tem sujeito + verbo.
   Exemplos:
   Perguntei se todos estavam satisfeitos. (A oração funciona como OD do verbo "perguntar" da oração principal)   

   O folclore diz que os compromissos são marcados para antes ou depois da chuva(A oração funciona como OD do verbo "dizer" da oração principal)

   As orações subordinadas substantivas objetivas indiretas exercem a função sintática de objeto indireto de um verbo da oração principal. Nesse caso, o verbo será transitivo indireto ou transitivo direto e indireto e exigirá preposição. Note que a oração subordinada iniciará pela preposição.
    Exemplos: 
    Necessitávamos de que nos ajudassem. (A oração funciona como OI do verbo "necessitar" da oração principal. Quem necessita, necessita de ...) 
    Gostaria de que todos me apoiassem. (A oração funciona como OI do verbo "gostar" da oração principal. Quem gosta, gosta de...) 

    As orações subordinadas substantivas completivas nominais exercem a função de complemento nominal da oração principal. É fácil a confusão entre a completiva nominal e a objetiva indireta, devido à presença da preposição. Mas, é só observar se a oração está complementando nome ou verbo.  
   Exemplos:  
  Tínhamos certeza de que não choveria mais. (Perceba que a oração subordinada está complementando o substantivo "certeza" da oração principal, e não o verbo)
    Sou favorável a que se proceda a uma nova pesquisa. (Note que a oração subordinada está complementando o adjetivo "favorável")

   As orações subordinadas substantivas predicativas funcionam como predicativo do sujeito - termo que caracteriza o sujeito por meio de um verbo. Normalmente, a oração principal apresenta sujeito + verbo de ligação.
   Exemplos:
   Minha esperança era que a chuva parasse. 
            sujeito                   VL

   O meu desejo é que todos colaborem.
          sujeito                 VL 

   As orações subordinadas substantivas apositivas exercem a função de aposto - termo que explica, esclarece, identifica um nome que o antecede.  Vêm normalmente separadas por dois-pontos, vírgula ou travessão.
   Exemplos: 
   Só desejo uma coisa: que você volte logo.  (A oração subordinada funciona como uma explicação do termo anterior "coisa",  da oração principal)

   Esperamos sinceramente isto: que estudem. (A oração subordinada funciona como uma explicação do termo anterior "isto", da oração principal)
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário